Arquivo da tag: história em quadrinhos

fones de ouvido dos super heróis

Descobri dia desses, enquanto pesquisava um modelo novo de headphones pra comprar (tenho um da Sony há 2 anos que tá pedindo aposentadoria), que a iHome lançou uma linha de headphones dedicadas aos super heróis da Marvel. Achei genial! Imagina só que bacana poder ouvir músicas e podcasts com fones de super heróis?! É o tipo de coisa que ~agrega tudo~!

Hulk

Capitão América

Homem de Ferro

Cada um desses da iHome custa, em média, US$25. Depois da descoberta, fucei um pouquinho mais a internet, e descobri também alguns modelos da iHip, que homenageiam não só os heróis da Marvel, mas também da DC Comics!

Wolverine

HQs *.*

Liga da Justiça!

Mulher Maravilha

Super-Homem

Batman

Esses modelos da iHip custam, em média, US$18. Não conheço essa marca ainda, mas fiquei com vontade de testar – principalmente se for com esse modelo de headphones da Mulher Maravilha!! Além desses todos, achei uma opção na Amazon pra comprar esse pack com 3 fones por menos de US$50!

pack com fones d’Os Vingadores

Confesso que, de todos esses fones que achei, o meu preferido foi a versão do Homem de Ferro da iHome – porque, né, vocês já sabem que ele é o meu Vingador favorito. E eu ainda achei esses dois outros acessórios da iHome pra iPhone/iPod que fizeram meus olhinhos brilharem:

US$25 na Amazon

US$50 na Amazon

Já tô imaginando esse despertador no meu quarto e o dock no escritório! Quase não me aguentei com essa fofura do Homem de Ferro com a mãozinha levantada nesse dock!

geek t-shirts

Eu acho que caiu a minha ficha do “smart is the new sexy” ou que “geek is the new chic” quando eu comecei a ver um monte de gente usando t-shirt com estampa inspirada em histórias em quadrinhos e/ou óculos de aro grosso como acessório de moda. No início, eu achava muito esquisito ver quem não precisava usar óculos pra corrigir problemas de visão apelando pros óculos como recurso fashion. Ok, isso eu ainda acho esquisito, porque eu já fiz de tudo pra me livrar dos óculos de grau, mas já aceito com mais facilidade do que antes.

ou “geek is the new chic”. pode escolher!! (:

Já as t-shirts com estampas inspiradas em histórias em quadrinhos eu amei desde o início. Cansei de ver olhares esquisitos sendo lançados na minha direção quando eu saía usando uma t-shirt estampada do Homem Aranha, ou dos X-Men, ou de outros heróis. Hoje, as t-shirts inspiradas nos quadrinhos, e também com dizeres diversos que remetem ao universo geek são consideradas no mundo da moda como ótimas opções para montar looks cheios de personalidade.

Eu sei que isso pode causar certa estranheza, como se a moda estivesse “roubando” as nossas coisas. Mas isso logo se inverte se pensarmos que é uma ótima chance de usarmos com ainda mais orgulho as t-shirts estampadas que habitam os nossos armários há muito tempo! Eu, pelo menos, penso assim – e saio por aí toda feliz quando escolho uma blusa estampada assim pra andar pela rua!

Então quis aproveitar o dia de hoje pra compartilhar com vocês alguns looks que servem de inspiração pra tirar as t-shirts de estamparia geek do armário sem apelar imediatamente pra calça jeans. E a calça jeans que não me leve a mal, porque eu amo calça jeans, mas tô tentando fazer um exercício forte de usar menos as calças jeans e aproveitar mais outras peças do meu armário.

Katherine, do http://poshbykat.com

Margaret (em dose dupla), no http://lookbook.nu/margalatte

E pra relembrar: eu já mostrei aqui como eu usei um blusão do Homem de Ferro de uma maneira ~arrumadinha~!

um geek year nos cinemas

2013 está quase acabando e podemos dizer que foi um bom ano para os geeks irem aos cinemas. Sim, ainda há muito por vir, porém já podemos fazer um balanço do que já assistimos – e também compartilhar as nossas expectativas pelo que ainda está por vir. Ao todo, poderíamos listar cerca de 50 “geek movies”, ainda que nem todos tenham chegado ou cheguem ao circuito brasileiro (ou niteroiense).

Foi difícil, mas elegi os meus top 10 filmes geeks que assisti nos cinemas em 2013. Vem ver:

10- O Cavaleiro Solitário

O Cavaleiro Solitário

  • Falem o que quiser, eu gostei desse filme. E como eu não poderia gostar se o filme era dirigido pelo Gore Verbinski, produzido pelo Jerry Bruckheimer, e ainda tinha Johnny Depp?! Menção honrosa pro Armie Hammer. O ~recalque hollywoodiano~ que assombrou esse filme bate nos longos cabelos de Depp e volta.

9- Universidade Monstros

Monsters University

  • Vocês podem até questionar, espernear, dizer que “filme de criança não”. Mas, gente, fala sério: Mike Wazowski chegando na faculdade de aparelho?! Me senti muito representada (até porque quando estreou eu estava usando aparelho – de novo -, mas isso é história pra outro post). É claro que esse filme – um prequel – não tem o apelo de Monstros S.A., mas é bastante divertido, e tem várias lições bacanas pra essa geração que tá crescendo agora. Talvez eu esteja exagerando um pouquinho, mas é possível dizer que se mais crianças fossem tocadas pela história desse filme – que fala de bullying, amizade, superação – o mundo seria um lugarzinho melhor quando os baixinhos de hoje forem grandinhos amanhã.

8- Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros 3D

Jurassic Park 3D

  • Acho que essa versão em 3D é a realização dos sonhos de uma geração – ou várias gerações – né? Não tem nem muito o que dizer sobre esse filme. Achei muito bom ver a tecnologia de 1993 ser transformada pras telonas em 2013. Way to go, Spielberg.

7- O Homem de Aço

  Man of Steel

  • Esse talvez tenha sido a maior decepção de todos os filmes que assisti em 2013. Ok, é muito bom; ok, os efeitos são incríveis. Mas eu esperava mais. Com a direção de Zack Snyder e produção de Chris Nolan, eu esperava que a história tivesse sido melhor contada, e também esperava uma atuação mais pujante Henry Cavill. Da Amy Adams eu nem falo muito que é pra não ficar mais decepcionada: ela é uma atriz que eu adoro, mas achei que a Lois Lane dela ficou aquém do esperado (pelo menos por mim). 

6- Meu Malvado Favorito 2

Despicable Me 2

  • O Gru é um geek de coração, né? Eu fiquei completamente gamada pelo Meu Malvado Favorito e aguardava ansiosamente pela continuação. Tudo bem que foi um filme quase que só sobre os minions, mas acho que a Universal soube explorar bem o sucesso dos pequenos e adorados personagens pra fazer um filme que agradasse a todos.

5- Red 2: Aposentados e Ainda Mais Perigosos

Red 2

  • Esse foi com certeza um dos melhores do ano. Me diverti pra caramba com esse filme que, convenhamos, já ganha a gente em qualquer trailer, com um elenco fera desses. As sequências de ação são fantásticas e, combinadas ao humor inteligente, faz desse um daqueles filmes que vale o ingresso, a pipoca, a Coca Cola, e mais um pouco. 

4- Wolverine: Imortal

Wolverine

  • Taí um filme que provocou em mim o efeito contrário d’O Homem de Aço: eu fui com tão pouca expectativa (ok, nem tão pouca assim) que acabei sendo positivamente surpreendida. É verdade que eu gosto bem mais das HQs da Marvel do que da DC, e que tenho um carinho especial (~own que fofo~) pelos X-Men, mas eu realmente gostei bastante do filme. Ao contrário de Homem de Aço, que me cansou um pouquinho, eu curti cada segundo da projeção de Wolverine: Imortal. Ponto para a cena depois dos créditos, que me fez encher os ólhos d’água com esperança (e vou parar de falar sobre isso por aqui porque, né, vai que alguém não assistiu).

3- Pacific Rim

Pacific Rim

  • Monstros gigantes lutando contra robôs gigantes. Preciso dizer mais alguma coisa? Ah, sim, obrigada, Guillermo Del Toro.

2- Homem de Ferro 3

Iron Man 3

  • Ok, eu tenho uma queda pelo Homem de Ferro desde que a Marvel levou a história pros cinemas, mas eu realmente gostei bastante desse filme. Shane Black assumiu a direção depois de Jon Favreau ter comandado os 2 primeiros filmes, e não deixou a desejar (embora eu, Letícia, prefira o Jon Favreau). Foi o primeiro filme lançado pelos estúdios da Marvel (aliás, God bless o dia em que a Marvel decidiu assumir a produção dos filmes) depois de The Avengers: Os Vingadores, e trouxe às telas o Mandarim – que, vamos combinar, é um dos melhores vilões de HQs de todos os tempos. E, Robert Downey Jr., sem comentários.

1- Star Trek: Além da Escuridão

Star Trek: Into Darkness

  • Eu tava tão ansiosa pra ver esse filme que eu assisti nos EUA mesmo, quando nem tinha estreado no Brasil. Pois é, nesse nível. Tava lá em plenas férias e cismei de que tinha que ir ao cinema ver esse filme ainda na estréia. E fui. E não me arrependi nem um pouquinho. Nossa, que filmaço. J. J. Abrams não brincou em serviço e fez um filme que vai muito além dos efeitos especiais muito bem feitos: a história prende a gente de uma forma que chega arrepiar. Agora imagina como eu fiquei assistindo em IMAX 3D? Foda.

E nesses meses de 2013 que nos restam? Ainda tem coisa boa vindo por aí. Vou contar pra vocês quais os 2 filmes estão me deixando mais ansiosa, completando o nosso top 10 de hoje:

1- O Hobbit: A desolação de Smaug

The Hobbit: The Desolation of Smaug

  • Depois de “O Hobbit: Uma Jornada Inesperada” no ano passado, é lógico que eu estou morrendo de ansiedade pra ver a continuação. E, gente, vai ter dragão (!!!).

2- Thor: O Mundo Sombrio

Thor: O Mundo Sombrio (2013) Poster

  • Embora não seja (nem de longe) o meu herói favorito, ter um motivo pra ir aos cinemas pra ver uma adaptação de HQ é sempre motivo de alegria, né? 

Gostaram dessa listinha? Será que faltou algum filme? Conta pra gente aí nos comentários o que vocês pensam! 

sobre séries: Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D.

Quando eu soube que a Marvel ia lançar a sua primeira série para TV, o meu coração bateu mais forte. Eu acho que já contei aqui que eu adoro os Vingadores, e o universo construído para que a história se desenvolva. Logicamente, a possibilidade de ver o dia a dia dos Agents of S.H.I.E.L.D. (pra quem não sabe: Strategic Homeland Intervention, Enforcement and Logistics Division, ou Divisão de Intervenção Interna Estratégica de Logística e Aplicação da Lei) foi motivo pra me deixar mais do que feliz e ansiosa com a novidade.

marvel's agents of SHIELD

É lógico que não dá pra esperar um filme de super heróis da Marvel quando estamos assistindo a uma série de TV, mas a diversão é, sim, garantida. A história, situada no pós-The Avengers (ou seja, depois daquela batalha toda em NYC e destruição e caos e tal), funciona como uma sequel – ou seria uma prequel pro próximo filme?

Há uma boa dose de humor no seriado, conduzido por Joss Whedon (produtor do filme The Avengers). Whedon produz, dirige e escreve (junto de Jed Whedon e Maurissa Tancharoen) a primeira temporada da série, e imprime aos episódios um estilo já conhecido por aqueles que acompanham as sagas dos Vingadores nos filmes da Marvel.

S.H.I.E.L.D. cast

da esquerda para direita: Simmons (Elizabeth Henstridge), Fitz (Iain De Caestecker), May (Ming-Na Wen), Coulson (Clark Gregg), Ward (Brett Dalton), Skye (Chloe Bennet).

Boas sequências de ação são combinadas a efeitos especiais bons o suficiente pra agradar o público que vê TV. O elenco foi bem escolhido e me parece entregar um bom trabalho nos seus papéis – menos a Skye, que me parece meio sonsa, meio monga, mas tô dando uma chance pra atriz, e quem sabe mudar o meu conceito sobre ela.

Coulson

A surpresa de ver que Phil Coulson is not dead, com Clark Gregg e seu humor afiado dando um tom todo especial pro personagem, foi encabeçada ao ver Colbie Hill linda maravilhosa musa levando Maria Hill também pra telinha.

Maria Hill

Sem dúvida, a série deixa fãs e entusiastas bem felizes com a possibilidade de imersão semanal no universo das HQs levado às telinhas com qualidade e sabedoria. Vamos combinar: Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. é alegria semanal pros geeks de plantão.