Arquivo da tag: 284 para C&A

diário de viagens: Los Angeles

A razão para o sumiço por duas semanas desse blog foi muito nobre: tirei férias fora de hora com a minha melhor companhia de viagens nesse mundo, já que ele só podia tirar férias nessa época ingrata pra uma mestranda. Conversa vai, conversa vem, consegui que meu orientador me liberasse, e perdi umas aulinhas no mestrado em prol dessa causa justa e maravilhosa.

Passamos 2 semanas viajando pela Califórnia + Nevada (Vegas, baby!), e fomos abençoados com dias maravilhosos, de céu azul e zero chuva! E é contando sobre essa viagem que eu vou inaugurar uma nova categoria aqui no blog: o diário de viagens! É uma chance de contar pra vocês as minhas ~aventuras~ pelo Brasil e pelo mundo, indicando, de maneira muito pessoal, o que eu curti ou não nessas andanças!

Sobre essa última viagem, vou dividir em alguns posts tudo o que tenho pra contar. É que visitamos Los Angeles, Anaheim, San Diego, e Las Vegas, e acho que vou conseguir compartilhar as minhas experiências e dicas se dedicar, no mínimo, 2 ou 3 posts pra essas duas semanas de viagem.

Sem mais delongas, minhas impressões sobre Los Angeles!

chegando em LAX!

depois de mais de 25 horas de viagem… chegando em LAX! tô usando: suéter Espaço Fashion, ribana Farm, legging Farm, sapatilha Ballasox.

Chegamos por volta de meio dia na cidade, depois de muitas horas de vôo (eu fiz Rio-SP via SDU-CGH, depois peguei aquele ônibus de aeroporto pra Guarulhos, e de lá seguimos via Nova Iorque JFK pra Los Angeles LAX – ufa!). Depois de comprarmos um GPS na lojinha do aeroporto (achamos melhor comprar do que alugar! Assim levamos nas próximas viagens), pegamos o carro que estava reservado na Dollar/Thrifty e seguimos pro hotel.

O escolhido foi o Beverly Garland’s Holiday Inn Universal Studios Hollywood. Sim, o nome do hotel é enorme assim mesmo! Eu fui positivamente surpreendida pelo hotel, já que esperava apenas mais um Holiday Inn; o que encontramos foi um hotel com jeitinho de interior, bem arborizado, staff super atencioso e instalações super confortáveis! O café da manhã não estava incluído na diária, e o servido no Tula’s (o restaurante ma-ra-vi-lho-so do hotel) custava cerca de US$17,00 por pessoa. É no melhor estilo brunch, com direito a salmão e champagne, mas optamos pelo Starbucks mais próximo nos outros dias. O hotel conta com wi-fi gratuito, e o estacionamento pra hóspedes custa US$16,00 por dia. Eles também dispões de shuttle gratuito pro complexo da Universal Studios Hollywood, que é bem pertinho!

Um dos passeios que mais gostei foi a nossa visita aos estúdios da Warner Bros. É preciso agendar online com alguma antecedência, e custa cerca de US$55,00 por pessoa. Cada tour acomoda até 12 pessoas e dura cerca de 2h15, período no qual a gente vê um pouquinho da magia por trás das cenas do cinema e da TV. A gente deu muita sorte de ser guiado por um cara que era super bem humorado, e se esforçava de verdade pra fazer daquela nossa experiência algo inesquecível – inclusive fez com que o Felipe e eu encenássemos um diálogo de Casablanca em frente a um dos sets outrora usado para a gravação do filme.

tô usando:

tô usando: camisa jeans Maria Filó, lenço Scarf.Me, calça jeans xadrez Espaço Fashion, tênis Converse All Star para Bo.Bô, bolsa Prada

Enquanto estávamos lá, tava rolando gravações de Pretty Little Liars (alguém acompanha a série? Eu não consegui me desapegar da tristeza do fim de Gossip Girl pra assistir a outra série desse tipo…). O grupo pôde escolher 3 sets de TV pra visitar, e eu escolhi 2 (porque eu sou apressada e quis logo garantir coisas bacanas hehehe): The Big Bang Theory e 2 Broke Girls! O terceiro set visitado foi de The Mentalist. Nessa parte do passeio, não é permitido tirar fotos – bem como no museu que eles mantém com figurinos e props de filmes e séries como The HangoverBatmanInglorious BastardsGossip Girl, etc – e o segundo andar INTEIRO de Harry Potter. Claro que foi o lugar onde eu mais surtei e mais queria tudo, e logo onde não podia tirar nem uma foto. Em compensação, fotografamos bastante no set de FRIENDS, mantido intacto por lá!

warner vip studio tour

Outra ideia de passeio bacana – e clássico – é o combo Calçada da Fama + Teatro Chinês + Hollywood sign. Dá pra conhecer tudo isso em um só dia, e estacionar o carro por um preço ok no shopping Hollywood & Highland Center, que tem uma Sephora ótima e várias outras marcas que podem saciar os nossos desejos consumistas! Nesse shopping também tem um viewpoint do Hollywood sign, e um Hard Rock Café! Ah, sim, eu adoro Hard Rock Café, e sempre que dá faço pelo menos uma refeição da viagem num restaurante da cadeia!

walk of fame

tô usando: camiseta Farm e óculos Ray Ban

Como eu sou APAIXONADA por parques temáticos (post sobre isso em breve nessa mesma categoria!), foi impossível resistir ao parque Universal Studios Hollywood tão pertinho do nosso hotel. Não usamos o shuttle do hotel, o que foi meio idiota, já que o estacionamento custa US$15,00, mas foi bom pra conhecer com calma o City Walk (uma área de restaurantes e entretenimento diversificado) antes de entrarmos no parque. Gostei porque tinha um brinquedo diferente de todos os que já tinha ido – o Transformers: The Ride 3D – e pude repetir experiências como The Simpsons Ride, The Mummy Ride, e The Jurassic Park River Adventure!

tô usando:

tô usando: casaco de Hogwarts comprado no tour da Warner, camiseta de renda Dress To, short jeans Dress To, cinto de spikes Santa Lolla para C&A, tênis Converse All Star para Bo.Bô, bolsa Prada

Outro lugar bacana que visitamos foi o píer de Santa Monica. Me lembrou muito os episódios de The O.C. com toda aquela vibe de praia da Califórnia, do jeitinho que eu imaginava. Ok, talvez um pouco mais frio do que eu imaginava! Jantamos no Bubba Gump Shrimp Co. de lá, olhando o Pacífico e aproveitando o finzinho de tarde. No píer, fica o Pacific Park, com roda gigante, montanha russa e brinquedos de arcade, e também um aquário enorme! Pertinho da praia, fica a Third Street, com lojas de departamento e também lojas fast fashion tipo Forever 21 e Zara pra quem quiser fazer comprinhas.

santa monica

o píer de Santa Monica e o Pacific Park!

Nosso último dia em LA foi dedicado à vida dos rychos e famosos, e decidimos conhecer Beverly Hills e a Rodeo Drive. Acho que meu coração nunca deu tantos pulos de emoção como naquela rua, mas resisti bravamente aos impulsos (#bolsistasofre).

beverly hills

tô usando:

tô usando: chapéu Kate Spade, óculos Ray Ban, camiseta Farm, suéter (amarrado na cintura) Espaço Fashion, short Maria Filó, bota 284 para C&A

Nossa viagem também foi permeada por uma peregrinação por restaurantes japoneses, e a verdade é que qualquer restaurante japonês em LA parece uma boa opção! A gente via um e logo entrava. Recomendo o Mikado – mas chegue cedo se for jantar, porque eles fecham sem dó nem piedade na cara do cliente se der a hora de terminar o expediente!!

IMG_5476

Mas temos a estranha tradição de tentar comer comidas diferentes nas nossas viagens. E a sortuda descoberta na Califórnia foi um restaurante de comida pan-asiática sen-sa-ci-o-nal chamado Rocksugar, e foi certamente uma das melhores refeições que fizemos na viagem! Eu fiquei babando muito pela decoração do lugar… tanto que esqueci de tirar foto dos pratos também. He he he! Pegamos também um cineminha no Westgate Mall mais próximo, que também oferece boas oportunidades de compras.

rocksugar

Ufa! Esse post ficou enorme! E isso porque eu resumi bastante as infos! #imaginanacopa

Quem quiser dicas super completas pra uma viagem pela Califórnia, recomendo olhar os posts do Modices, porque a Carla foi pra lá pouco antes de mim e  escreveu vários posts com dicas super valiosas! #ficaadica

Update: acabei de ver que saiu no blog Na Filó um post dedicado só ao bairro de Santa Monica! Lá tem dicas ainda mais completas sobre o lugar. E a vontade de voltar…

batucando samba com rock n roll

Tem sábados que são tranquilos demais, e tem sábados que são corridos demais – e acabam sendo incrivelmente divertidos. E ontem foi um desses sábados.

Há algumas semanas, comprei ingressos pra ir com meu amigão no show do Barão Vermelho, no Citibank Hall. Por diversos motivos, perdemos a chance de vê-los na Fundição Progresso, no Circo Voador, e até mesmo aqui em Niterói, nessa turnê “+1 Dose”. Eu já estava super triste por não ver um show do Barão nessa turnê comemorativa dos 30 anos do lançamento do 1º disco deles, quando foi anunciada “A Última Dose” no Citibank. Na mesma hora comprei o ingresso, é claro.

Estava com tudo planejado pra ir (lá) pra Barra em horário oportuno pra fazer um lanchinho antes do show com calma, e entrar no Citibank Hall com tempo suficiente pra ficar próximo o bastante do palco pra ver a minha banda favorita.

Só que as coisas planejadas demais, às vezes, não dão certo. E aí o meu amigão (beijo, best friend Príncipe Regente do Império das Capas Crivo Gabriel!), que trabalha com Carnaval, ficou sabendo às pressas que precisaria ir na quadra do Império Serrano ontem, lá(ááá) em Madureira (lá lá iá), pra feijoada da escola. Era uma coisa divertida, mas não deixava de ser um compromisso de trabalho. Diante disso, nós tínhamos duas opções: ou abríamos mão do show do Barão Vermelho, ou íamos pro Império Serrano e seguíamos de lá pro show.

É claro que nós escolhemos a segunda opção!

Mas aí todos os meus planos fashionísticos pro show foram por água abaixo. Eu precisava de uma roupa que fosse do samba pro rock n roll suavemente, contando com o apoio do super carro do Gabriel. Ou seja: eu precisava de dois looks em um, pra duas ocasiões razoavelmente diferentes entre si.

E aí toda a solução veio na minha cabeça muito rápido (ainda bem, porque eu precisei ficar pronta em menos de meia hora, já que eu estudei até o último segundo).

"fim de semana eu viro batuqueira, pego meu pandeiro, vou pra Madureira, pro meu glorioso Império Serrano, que vai ganhar e subir esse ano!"

“fim de semana eu viro batuqueira, pego meu pandeiro, vou pra Madureira, pro meu glorioso Império Serrano, que vai ganhar e subir esse ano!”

Sempre que a gente vai pro samba (seja em quadra de escola ou na Sapucaí), o All Star é companheiro certo. Pra mim não há nada mais confortável, e ele ainda confere uma proteção extra pros pés, que só querem sambar. Raramente eu opto por uma sandália rasteira, já que ela não protege tanto o pé contra pisões, eventuais cacos de vidro, etc.  Também gosto de ir de short, mas sempre uso uma meia-calça pra ficar mais segura e me divertir a vontade. A escolha da blusa foi pensada pro ambiente: o povo do samba, que é muito acolhedor (<3), é de muita fé, então não tinha uma opção melhor. No todo, ficou um look simples e bacana pra ocasião, me deixando livre pra aproveitar a tarde de samba.

Império Serrano 01

visão parcial da quadra do Império Serrano

Império Serrano 02

outra visão parcial da quadra, e o fim da feijoada

Quando a feijoada acabou, era hora de sair de Madureira (lá lá iá) rumo à Barra da Tijuca. O trajeto foi marcado pela comprovação de que é possível fazer milagre com um lápis de olho e um batom. A intenção era pegar um batom vermelhão, tipo Ruby Woo ou Russian Red, mas, na pressa, peguei o Lady Danger, também da MAC. No final das contas, achei que ele ficou bem legal!

o make feito no carro!

o make feito no carro! e tá na hora de cortar a franja.

E aí eu deixei o look do samba com uma carinha mais rock n roll com a jaqueta de couro, bota de cano curto com tachinhas, bolsa prateada e meia calça preta. Pois é, eu rasguei a meia-calça que eu tava usando no samba (foi a 3ª que eu rasguei nessa semana), e precisei trocar – daí optei por essa preta!

Poderia ter sido uma escolha óbvia demais, envolvendo couro e tachinhas pra um look de show de rock, mas acho que o vermelho da jaqueta mostrou que eu me esforcei – pelo menos um pouquinho – pra deixar tudo menos óbvio e com mais interessância (amo/sou neologismos).

momentos antes do show

eu tentei deixar meu cabelo com um ar mais bagunçadinho, tanto que prendi numa trança pro samba, mas não rolou o efeito que eu queria (#dramas). 

É claro que o carro foi o grande propiciador das “mudanças” do look, pois foi lá onde deixei guardadinhas a jaqueta, a bota e a bolsa enquanto curtia o samba. Ok, eu poderia ter ido pro show de All Star, porque, né, rola toda uma referência grunge quando se fala nesse tênis icônico, mas eu quis trocar pra deixar uma coisa um pouquinho mais elaborada.

As tachinhas do short também deram mais bossa nova e rock n roll ao look. E a blusa de malha ficou ali, como quem não quer nada, deixando as outras peças darem o verdadeiro tom ao look.

Barão Vermelho 01

O show foi maravilhoso. Eu já tinha visto os Barões em outras oportunidades – tanto na formação de “Barão Vermelho” como em shows solo ou de projetos paralelos, mas, sem dúvida nenhuma, esse foi o mais incrível. O setlist foi impecável, misturando hits à músicas “de disco”, e eu ouvi (e cantei junto!) praticamente todas as minhas canções favoritas desses 30 anos de carreira.

Barão Vermelho 02

Tirei fotos demais, e ficou difícil até de escolher algumas pra ilustrar o post. Com essas duas, todos os (meus) “Barões” estão representados!

Eu tava mesmo precisando de um sábado desses, bem divertido. Adorei ir pra Madureira (lá lá iá), e espero voltar no Império Serrano em breve. Gente acolhedora, quadra enooorme, e samba de primeira qualidade! Confirmei que Madureira é muito mais do que um lugar, é a capital do samba! E a vibe do show do Barão Vermelho foi sensacional, com presença de gente de 8 a 80 anos, e todo mundo dançava e cantava numa boa, curtindo aquela última apresentação no Rio dessa turnê comemorativa.

Valeu, Barão! Tomara que vocês não demorem muito pra fazer uma outra reunião espetacular dessas. A gente fica esperando!

pós-samba-pré-rock

pós-samba-pré-rock

E muito obrigada ao Gabriel, parceiro e amigo querido, que já viajou por tantas aventuras comigo e ainda há tantas por viajar! (#viniciusdemoraesinspired)

  • Blusa: Use Huck
  • Short: Maria Filó
  • Tênis: Converse All Star
  • Jaqueta: Zara
  • Cinto: Farm
  • Bolsa: Belier
  • Bota: 284 para C&A

E esse post ficou enorme O: pudera, pra contar tanta história de um sábado tão bacana!