Arquivo da categoria: carnaval

quem é vivo…

É, eu sei, tô meio sumida. Tô devendo ainda o relato das ~peripécias~ do carnaval, mas, depois que a folia acabou, tudo ficou meio atropelado na minha vida.

Foi um tal de fazer dissertação e comprar mais livro e ler mais livro e estudar mais e sentir dor no tornozelo e procurar mais fontes pra dissertação e escrever mais dissertação e mandar email pro orientador e não ser respondida e continuar escrevendo e continuar colocando gelo no tornozelo e ir atrás de angiologista e escrever mais um pouquinho que – ufa! – só agora deu pra sossegar e “lembrar” do ~brógui~.

Então. O carnaval foi – é claro – maravilindo. Duas noites de Sapucaí – uma da Série A e outra do Grupo Especial -, e as melhores companhias do mundo. Não rolou de ir nos desfiles da Segunda Feira, então assistimos pela TV mesmo. Fiquei um tantinho chateada, é claro, mas o meu tornozelo e essa veia safena super inchada agradeceram o “repouso”.

trio na primeira noite de desfiles da Série A xD

trio inseparável na primeira noite de desfiles da Série A xD

a melhor companhia do mundo <3

a melhor companhia do mundo ❤

No meio do carnaval rolou um aniversário entre amigos, e também um almocinho relax no Gula Gula da Lagoa. Na quarta feira de cinzas, o Felipe voltou pra Brasília cedinho, e eu assisti a apuração pela TV e fiquei mandando pelo whatsapp os resultados a cada quesito apurado hehehe (#tradições).

Como já falei, desde o fim do carnaval tô envolvida completamente com a dissertação e também com a safena inchada. Ganhei óculos de grau novos (dois! lindos! musos! maravilhosos! tô apaixonada), e tô comendo pra caramba. Fiquei sem fazer nenhum exercício físico mais de 2 semanas e engordei meio quilo. Faz parte. Ontem tentei correr um pouco, mas o tornozelo dói muito. Corri por 15 minutos, foi o que eu aguentei.

Quero ir ao cinema. A última vez que fui ao cinema foi no dia 09, ou seja, já tô há 10 dias sem fazer o meu ritual favorito. Assisti “Walt nos bastidores de Mary Poppins” ou, como eu prefiro, “Saving Mr. Banks”. Foi lindo, chorei. O Tom Hanks deu um bom Walt Disney. Eu tenho saudade do Walt Disney como se ele fosse uma pessoa da minha família.

Coloquei o PS3 no meu quarto, porque foi comprado aqui pra casa uma tv nova de 55″ pra sala, que veio com um blu-ray. Aí a tv de 42″ foi pro meu quarto, e o PS3 acompanhou a mudança. Minha vida meio que acabou a partir daí porque, quando não tô dissertando no quarto de estudos, tô enfurnada no meu quarto jogando video game ou então vendo filmes.

Se me perguntarem as manchetes dos jornais, vou responder que não sei, sem a menor culpa. #projetofoco tá bombando – e não, eu não tô falando em perda de peso, tô falando da dissertação mesmo.

Anúncios

feeling good

Gente, já pode ser carnaval?!

Tô aqui na biblioteca do MRE tentando progredir na dissertação e acabar o penúltimo(!!!) capítulo mas tá difícil. Além de estar morrendo de fome (como sempre), a concentração tá afetada por motivos de: carnaval tá chegando!! Amanhã volto pra Niterói, e esse ano a folia começa na sexta no primeiro dia de desfiles da Série A do RJ na Sapucaí com a minha família do carnaval (Haddad Haus <3). No sábado, o Felipe chega pro almoço (amém!), e no domingo vamos ~sapucar~ no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial. Sim, estou sofrendo porque só vamos assistir ao primeiro dia de desfiles do Grupo Especial, e porque eu não vou ver a Vila Isabel S2 cruzar a Avenida com Sabrina MUSA Sato à frente da bateria de sangue azul. 

Fazer o quê, não conseguimos fechar uma frisa pra segunda feira, e não dá pra arcar com gastos de uma frisa de 6 lugares só pra 2 pessoas né. Paciência! O jeito vai ser assistir a esse dia pela TV nova, que aliás já chegou lá na casa niteroiense, segundo a mamãe me informou hoje. Pois é, já que a gente não vai nos dois dias de desfile, a mamãe resolveu investir numa tv maior e melhor pra sala, e também comprou um ar condicionado novo pro cômodo, porque ninguém merece o calor que tá fazendo no Rio.

Se bem que eu até tô com saudade do calor, do verão, sabe?! Aqui em Brasília começou a fazer frio de repente há uns dias, e é um tal de chover toda hora, e o Felipe perdeu o meu guarda chuva que eu adorava, e eu só tenho uma capa de chuva aqui, e eu fico sofrendo porque não entendo essa saudade súbita que me dá do verão, da praia, do Rio e do meu ~lifestyle niteroiense~ quando tô aqui no cerrado. Logo eu, que sempre achei legal o frio e nunca fui chegada à praia.

Eu acho que eu simplesmente gosto de saber que a praia tá ali, a 3 quadras de distância de casa, sabe. Mas tô me acostumando, e tenho que me acostumar, com essa vidinha ~Brasiliense~, que parece que tá a cada dia mais perto de se tornar mais constante na minha vida. Só Jesus.

Enfim. Os outros dias de carnaval devem ser punks também, porque alguns amigos do Felipe vão daqui de Brasília pro Rio também, e eles adoram blocos carnavalescos, e eu já tô sentindo uma maratona se aproximando. Gosto de blocos e acho a folia divertida, aliás estou ansiosíssima pra chegar em Niterói e ver ao vivo a fantasia que a mamãe comprou pra mim e que eu já tô apaixonada só de ver por fotos ❤ mas eu trocava qualquer bloco por mais um dia (ou dois) de Sapucaí!

Nosso esquenta começou aqui em Brasília, porque eu desci com o disco dos sambas-enredos pro carro e só se ouve isso no José Dirceu. Falando em carro, acho que vou ter que trazer o meu carro pra cá em breve, não tô querendo ficar longe do Neville quando a mudança “definitiva” vier.

Eu escrevi tanto que já podia ser carnaval. Já é carnaval?!

histórias de um carnaval

seria muito clichê começar esse post dizendo que “todo carnaval tem seu fim”. mas, é, acabou mais um carnaval! e que carnaval!!!

começamos a folia na própria sexta feira. depois de um dia de acidentes e contratempos, muitas dúvidas se conseguiria ir pra Sapucaí ou não, se ia desfilar ou não, deu tudo certo! junto da família Haddad, assisti ao primeiro dia de desfiles da Série A, e desfilei num dos carros alegóricos da G.R.E.S. Alegria da Zona Sul! vestida de borboleta, pulei, sambei e cantei muito por aquela Avenida.

Sheik, Arlequim, e Borboleta!

com o príncipe/best friend e com o comparsa assim que vestimos as fantasias!

carro alegóricono carro alegórico

carro alegórico

no dia seguinte (ou seria mais tarde no mesmo dia? fui dormir pra lá das 8 da manhã…), fui buscar o Felipe no aeroporto de noite ❤ nem preciso dizer que já estava morrendo de saudades dele, né?! então. saímos do aeroporto direto pra um bar na Av Atlântica pra encontrar os amiguinhos bacanas dele. batemos papinho enquanto o sono permitiu.

no domingo e na segunda, fomos pra Sapucaí! é claro! sambamos e nos divertimos muito. foi maravilhoso voltar lá com ele, lá onde tudo “começou”. foi bom estar de novo na passarela do samba com o meu chaveirinho, que agora é também meu amor. mais escolas de samba lindas, mais cervejinha, mais sorvete, e mais amor!

diga, espelho meu: se há na Avenida alguém mais feliz que eu?

na terça o Felipe tava meio mareado de gripe, e eu também estava morta de cansaço. mesmo assim, fomos até a Lagoa encontrar os amigos dele de novo. mas eles quiseram ir pra um bloco, e nós não aguentávamos. voltamos pra casa e fomos bater ponto no Botequim, porque faz um bem danado.

na quarta feira, quase fiquei sem voz de tanto gritar quando, ao final da apuração, foi anunciada a Vila Isabel como campeã do carnaval 2013. soltei um grito que ficou preso por um ano na minha garganta! a Vila, que deveria ter sido a campeã do carnaval 2012, fez um desfile maravilhoso também em 2013, e não teve como não ganhar o título.

durante o desfile da Vila Isabel, a última escola a cruzar a Sapucaí no segundo dia de desfiles do grupo especial (ou seja: já era terça de manhã), eu pulei, dancei, gritei, cantei do início ao fim. amo o samba que foi escolhido pra esse ano, e, do meu jeitinho, tentei dar força pra cada componente que passava na minha frente, vestindo as cores de um “arraiá” “pra lá de bom” que passou na Sapucaí pra fechar o carnaval. foi bom demais ver a escola ser seguida por uma multidão de gente que, aos gritos, anunciava que ela já saía da Sapucaí campeã.

o carnaval acabou, mas ano que vem tem mais. o carnaval acaba, mas o samba não acaba!

notícias do mundo de lá de quem já está aqui

voltei, Brasil!

depois de praticamente um mês e meio fora de casa, acho que vou sossegar nessas terras um pouquinho.

essa viagem pra Orlando foi muito bacana, mas deu trabalho! e não foi pouco trabalho não!

por conta do mestrado (e da greve), demorei uns 2 meses pra conseguir de fato a liberação dos profs pra viajar, e, de lá, tive que enviar três trabalhos. os trabalhos estavam prontos, já que tinha feito tudo no período em que estava na África, e arrematado nos 3 dias e meio que fiquei em casa entre Zimbabwe-EUA. um dos trabalhos estava com uma introdução medonha, e eu só me dei conta disso na hora de mandar por email pro professor. ainda bem que me sobrava uns 20min antes de ir pro parque do dia e consegui escrever uma introdução ok. posso imaginar a cara desse professor lendo aquela introdução e depois o restante do trabalho…

o grupo foi bacana, mas não foi bacana o suficiente pra me deixar com vontade de continuar sendo guia. eu finalmente percebi que tá mesmo na hora de parar de brincar de guia. eu preciso mesmo focar no que eu quero de verdade pra minha vida. já era hora.

isso não significa que eu nunca mais vá voltar pra Orlando. isso está fora de cogitação! eu quero muito voltar muitas vezes pra lá, só não mais como guia. de agora em diante, quero só curtir e não ser responsável por mais ninguém além de mim mesma. quero escolher os brinquedos em que quero ir, quais brinquedos quero repetir; quero poder ignorar completamente aqueles brinquedos dos quais já cansei, ou os que sempre detestei.

fiz a minha despedida de guia, e aposentei a bandeirinha. de agora em diante, esses dias ficarão somente na memória. os tempos de guia serão memórias de um tempo feliz mas que precisou ter seu fim. agora é foco na tarefa e olho na missão!

as malas chegaram cheias – de histórias e de achados – e assim continuam mesmo 2 dias depois de ter “desembarcado” em casa. acontece que, enquanto fiquei fora,  meus pais decidiram reformar um dos banheiros daqui de casa, o que também resultou em reforma dos quartos e mudanças. a obra deveria ter terminado antes da minha chegada, mas é claro que atrasou. os gloriosos trabalhadores que estão aqui juram juradinho que terminam amanhã. Deus queira que sim. esse cheiro de cimento e de tinta não me faz nada bem. e a casa está uma bagunça sem fim!

sem contar que eu quero logo abrir minhas malas e tirar delas todas as tranqueiras (incríveis ou não) que eu comprei, pra mostrar pros meus pais e ver aquela cara de não-acredito-que-você-comprou-isso que só eles dois sabem fazer.

e o carnaval tá chegando! e isso é super motivo pra ficar feliz! carnaval é muito bacana! a UFF vai parar por uma semana, o que significa que, depois da próxima quinta, eu tô livre pra curtir a folia da melhor maneira possível. mais sobre isso num próximo post. sem spoilers!

por onde andei?

eu realmente gostaria de tentar resumir o que aconteceu em 2012 nesse tempo todo em que deixei esse espaço às moscas, mas eu acho que não conseguiria. hoje mesmo eu estava pensando como esse ano, em tão pouco tempo, já tá dando um banho em 2011 (ok, reveillón em Orlando e viagem à Israel estarão sempre entre os top 10 da vida, mas tanta coisa boa aconteceu ultimamente que eu acho que 2012 veio com tudo e mais um pouco). se continuar assim, eu acho que vou explodir de felicidade.

já que não dá pra resumir em poucas palavras, passemos então a uma pequena retrospectiva – pequena, porém bastante significativa.

janeiro foi um mês tomado de expectativas: além da ida pra Orlando no final do mês, eu assistiria ao meu primeiro show do Chico Buarque, e acompanhada do melhor amigo que eu poderia ter na vida. nem preciso dizer que foi o máximo. chorei, ri, cantei! quero de novo, quantas vezes for possível. e poucos dias depois embarquei pra Orlando com um grupo maravilhoso, pra passar dias maravilhosos num inverno super fajuto – confesso que senti falta do meu frio tão amado, mas foi divertido poder curtir todas aquelas maravilhas com dias de verão e noites de inverno, sem muitas filas. um ponto alto em Orlando foi certamente a minha ida ao jogo do Orlando Magic x Boston Celtics no Amway Center. foi um jogo incrível! matei minha vontade de assistir a um jogo da NBA com um jogaço. e, claro, muita Butterbeer, muito Harry Potter, muitas varinhas (sim, eu comprei 18 varinhas. sim, eu gastei uma grana nisso. sim, eu sou maluca. não, você não pode me julgar.), muitas montanhas russas, muita porcaria, muita diversão!

faltou só a melancia.

mas aí eu voltei, e já era fevereiro, e já tinha melancia e jiló em casa me esperando, e muita salada, e muito calor, e faltava pouco pro carnaval. um carnaval que, a princípio, teria só 2 dias, mas acabou sendo multiplicado, e durou uma semana, com direito a 4 idas à Sapucaí: Grupo de Acesso A (sábado), Grupo Especial (domingo), Grupo de Acesso B (terça), e Campeãs (sábado). e ainda digo mais: me arrependi MUITO de não ter ido no Grupo Especial de segunda feira. meu Deus, é indescritível! eu hoje consigo compreender a mamãe, a Mivó, o Gabriel, e todo mundo que é apaixonado por carnaval na Sapucaí. nunca mais eu passo um carnaval fora do Rio, e nunca mais eu perco um dia de Sapucaí. mark my words.

agora é voltar à vida normal. já comecei a auto escola (será que agora vai?), daqui a pouco minhas aulas vão começar, e eu terei a cada dia mais e mais motivos pra ser feliz.