Arquivo do dia: outubro 14, 2013

o sono e a preguiça

cá estou eu em Brasília, mais uma vez, para mais alguns dias dedicados à dissertação e ao carinho do meu amorzinho. só que, hoje, mesmo tendo vindo pra biblioteca com toda intenção de estudar e produzir coisas úteis, eu simplesmente não consegui. porque eu tô com muito sono.

eu dormi muito muito muito mal essa noite. não sei o que houve, mas eu acordei várias vezes de noite, e tive pesadelo, e senti calor, e senti frio… enfim, não consegui dormir bem. e acordei morta. morta com farofa. minha cara tá toda amassada, meus olhos estão pequenininhos, e eu não consigo me concentrar em uma só coisa por mais de 5min. ou seja: nada de dissertação por hoje.

enquanto isso, tô ouvindo The 20/20 Experience todo na sequência. eu já tinha ouvido os dois álbuns, mas nunca tinha escutado os dois juntos, seguidos. e, olha, pqp você, Justin. você samba na cara da sociedade com esse seu pop de qualidade.

agora é esperar mais uma hora até que o Felipe possa sair do trabalho pra gente almoçar, e eu acho que ainda vou ter que fazer comida, e, quer dizer, fodeu, porque eu só queria dormir.

cineminha do domingo: GRAVIDADE

Como contei no post sobre cineminha de sábado, tava precisando colocar em dia os meus filmes em cartaz nos cinemas. Ontem fui matar a curiosidade de ver GRAVIDADE, filme dirigido por Alfonso Cuarón e produzido por David Heyman (#potterforever).

MV5BNjE5MzYwMzYxMF5BMl5BanBnXkFtZTcwOTk4MTk0OQ@@._V1_SY317_CR0,0,214,317_

Eu nem sei direito porquê eu tava tão curiosa pra ver esse filme. Eu acho que vi um trailer uma só vez, e provavelmente fiquei mais atraída pelo título do que qualquer outra coisa (afinal, o título é o mesmo de uma das minhas músicas favoritas da vida). Talvez fosse a expectativa de ver um filme inteiro passado no espaço. E, vamos lá, eu pensei, um filme com Sandra Bullock e George Clooney só pode ser bom – no mínimo há de valer o ingresso.

Combo mega em mãos, óculos 3D na cara, começou a projeção. Eu geralmente não gosto de filmes 3D, porque dói muito o meu olho. Passou de 20min, a lente incomoda muito, os olhos doem demais, a vista começa a ficar turva… enfim. Mas, ok, esse filme dura ~só~ 91min, então foi menos difícil de aguentar. Aliás, acho que tinha muito tempo que não via um filme de 91min, principalmente se desconsiderarmos os filmes de criança.

Bullock, Clooney, Cuarón

Eu fiquei muito muito muito tensa com esse filme. Não quero dar spoiler, mas é tranquilo dizer que acontece um acidente no espaço, e Clooney e Bullock (respectivamente astronauta e engenheira médica) ficam a esmo, tentando descobrir meios de sobreviver. Lá pelas tantas, o filme vira quase um monólogo, e a trama não me deixava respirar direito de tanta apreensão. Eu não lembro de ter visto, pelo menos nesse último ano, um filme que me deixasse tão apreensiva.

A sensação ao sair da sala de projeção foi de que eu e mais meia dúzia tínhamos gostado do filme o suficiente, o que eu achei super esquisito no início, mas até consigo entender agora, refletindo algumas horas depois de ver o filme. Achei os efeitos especiais muito, muito bons, e a trilha sonora é incrível (cheers, Steven Price), e eu já tô querendo baixar pra ouvir enquanto escrevo a dissertação (eu sou esse tipo de pessoa que ama ouvir trilhas sonoras enquanto estuda).