relacionamentos estáveis com marcas

“lá vem ela falar sobre moda e tal de novo”.

não. esse post não é sobre moda. é sobre relacionamentos estáveis com marcas. e não apenas com marcas de moda!

a gente acaba se acostumando com determinados padrões na vida, e as vezes não quer mudar. eu sou assim com algumas marcas – de roupa, de sapato, de pasta de dente, de shampoo, etc. eu sinto que desenvolvi um relacionamento estável com elas; alguns bem duradouros!

como já contei aqui, habituei a usar o Johnson’s Baby Shampoo, que há muitos anos garante o cheirinho gostoso cadê cadê você cheirinho gostoso tá aqui tá aqui te achei do meu cabelo. mas este é um exemplo de marca que não estabelece um relacionamento direto com o cliente. dificilmente vai ter um vendedor específico numa drogaria ou num mercado pra me vender Johnson’s Baby Shampoo, pasta de dente Oral B, papel higiênico Cotton, e assim por diante.

esse relacionamento estável fica muito mais visível – e sensível – quando as marcas estabelecem um relacionamento bem mais direto com o cliente – tipo uma loja de roupas ~boutique~ ou um restaurante.

eu tenho o hábito de passar sempre no Starbucks, por exemplo. desde que abriu o Starbucks daqui perto de casa, raramente eu passo um dia sem ir lá, tomar um cafézinho, ou um iced shaken, ou comer um cinnamon roll, ou algo assim. e eu gosto de cumprimentar as/os baristas, aprender o nome de cada um deles, e bater um papinho. viu? tá formada a tal relação estável.

isso também acontece com marcas de roupa. aliás, no meu caso, é onde eu mais sinto que esse relacionamento é importante. dificilmente eu compro roupa em loja onde não tenho uma vendedora que já conheça muito bem os meus gostos e entenda todos os meus dramas de vestuário. eu gosto de entrar numa loja e saber que quem vai me atender já sabe, além dos meus gosto, que eu posso estar ali apenas pra dar um beijinho em quem me trata bem, ou conferir as novidades – pedindo peloamordeDeus pra guardar até o final da semana pra fazer um estrago uma compra bacana.

é claro que esse relacionamento é uma via de mão dupla. eu preciso ter certeza de que quem está me atendendo quer fidelizar o cliente – que é muito mais do que vender. é lógico que é uma relação de interesse – dos dois lados! pra mim, é uma coisa bem importante.

este post foi motivado pela pequena ~contenda~ que eu tive essa semana na Espaço Fashion – e pela atenção dispensada da marca. fui lá anteontem e queria usar o meu desconto de ~mayor~ do Foursquare, que eles divulgam no Twitter. a vendedora – que ainda não tinha me atendido, já que nenhuma das duas vendedoras que eu mais ❤ estavam lá – me negou o desconto, dizendo que essa ação já tinha terminado. mandei um tweet pra marca pra confirmar a informação, e, no final das contas, eu tinha razão. acabei fazendo a compra sem o desconto de 15% a que eu tinha direito. me mandaram DM sobre o assunto no mesmo dia, e agorinha mesmo o moço do marketing me ligou pedindo um zilhão de desculpas pelo ocorrido, que era um absurdo, porque eu era uma verdadeira embaixadora(!!!) da marca com tantos check ins no Foursquare e looks no instagram, e que eu tenho desconto lá de qualquer jeito.

é essa atenção que faz com que eu tenha mais vontade de continuar consumindo a marca, porque me dá a sensação de que eu sou valorizada enquanto cliente.

o mesmo não tá acontecendo com a Use Huck. tudo bem que é marca online, e que esse relacionamento fica bem mais difícil, mas eu sou ávida consumidora das t-shirts deles, e, no último pedido que fiz, que chegou aqui em casa na terça, veio uma blusa com defeito. comuniquei imediatamente, e desde então não tive nenhuma resposta. isso não é bonito, e provavelmente eu vou me lembrar deste incidente nas próximas vezes que quiser fazer uma compra – o que vai colocar um limite no meu impulso de comprar t-shirts pela internet.

UPDATE: a Use Huck me mandou um email enquanto eu escrevia esse post. se redimiram em tempo, e eu já posso enviar de volta a peça defeituosa. mesmo assim, vou começar a repensar minhas compras online.

acho que o post ficou meio confuso, mas é isso aí. dependendo eu mexo nele depois. agora deixa eu voltar pro meu projeto de pesquisa que eu preciso acabar com isso logo!!! e é o mestrado que me dá dinheirinho pra comprar shampoo Johnson’s Baby e roupas bacanas. hehe

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s