crises

é claro que eu tô em crise.

em época de plena preparação do meu projeto de pesquisa, e já com foco total na dissertação, tive que colocar esse aparelho, de novo, e aprender a conviver com essa cara de teenager. parece que eu voltei no tempo sem querer.

ao mesmo tempo, o aparelho exige que eu aprenda a controlar a fome e a vontade desenfreada de comer tudo o que tá na frente, porque eu simplesmente não aguento mastigar quase nada direito.

sem poder comer direito, a ansiedade só aumenta. eu me acostumei mesmo a descontar na comida toda a minha ansiedade – e falo isso abertamente. basta dizer que, numa das épocas mais difíceis da minha vida, eu comia um pacote de biscoito recheado por dia.

e aí, porque não dá pra comer tudo, eu passo pra minha segunda válvula de escape favorita: comprar. compro pela internet, corro numa loja perto de casa (e não falta loja que eu gosto por perto), ou mesmo no mercado ou hortifruti próximo.

as aulas no mestrado voltaram, e é lógico que isso também tá me dando crise. voltei a ter horários determinados pra ficar fora de casa, desfocar da dissertação pra atender às exigências de cada uma das disciplinas desse semestre, e ainda por cima tenho que aguentar uma disciplina que eu detesto não gosto muito.

com tudo isso, é lógico que me falta tempo, então não dá pra ler um livro por relax. só leio coisas sobre energia nuclear, o programa nuclear paralelo, a diplomacia brasileira, etc. tenho dito que ultimamente tô respirando urânio enriquecido – e tem gente que ri disso.

tem um mês que eu não vou ao cinema. tem noção do quanto isso é horrível pra mim???

pra completar, dia sim e outro também tô dando crise de saudade.

já passou uma semana desde que eu coloquei o aparelho e eu ainda não comprei a escova de dente que a minha dentista recomendou. já tá mais do que na hora de parar de ir na farmácia e comprar só coisas inúteis e tratar logo de lembrar de comprar a tal escova de dente.

tô num tight schedule sem fim lá no mestrado, com a corda no pescoço pra acabar esse projeto e fazer logo a qualificação. quanto mais eu escrevo, mais parece que preciso escrever, e mais parece que eu preciso ler, e eu não consigo terminar, e eu já nem durmo direito mais por conta disso.

e o aparelho ainda machuca minha boca e meus lábios, e eu já acabei com uns 2 tubos de carmex nos últimos dias pra tentar proteger um pouquinho dos machucados.

além disso, não faço ideia de onde foi parar a minha tesoura de cortar a franja. rola toda uma técnica especial pra eu mesma cortar a minha franja e aquele tesoura era a minha melhor aliada nessas horas. aí enquanto eu não acho a minha franja fica enorme e na frente dos meus olhos.

a miopia e o astigmatismo aumentaram. tô mais cegueta do que nunca.

são muitas, muitas, muitas emoções juntas. muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. e eu fico achando que a minha cabeça vai explodir a qualquer momento.

tá foda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s