no Reino Unido: semana 01

Desde que cheguei aqui, tudo tem sido uma aventura – na falta de palavra melhor pra descrever o que vivi na ultima semana.

Cheguei num domingo, e vim direto pro meu “apartamento” na Stamford Street. E, chegando aqui, me deparei com um quarto minúsculo (ok, eu sabia que seria um quarto pequeno pelas fotos que tinha visto, mas não sabia que seria tão pequeno), com um banheiro menor ainda (que não tem tampa no vaso e nem mesmo uma cortina pra separar o chuveiro, resultando em uma quase inundação toda vez que tomo banho). A primeira coisa que eu precisava providenciar era um adaptador de tomadas, então corri pra Boots mais próxima (na estação de Waterloo), e acabei comprando também água – porque, né, é importante. Voltando pra casa, descobri outro inconveniente: só seria liberado o acesso a internet no dia seguinte, depois que recebêssemos nossas carteirinhas da King’s College. Não tinha a menor condição de esperar mais 24 horas pra usar a internet, avisar ao chaveirinho que já tinha chegado, e chegado viva, e checar emails, essas coisas; acabei comprando um acesso de 24 horas de internet disponibilizado pela cidade (achei isso genial: diferentes planos para que as pessoas tenham acesso a redes wi-fi em diversos pontos da cidade).

Era domingo, e era a final da Eurocopa. No grupo do Facebook, muitas pessoas tinham combinado de assistirmos todos juntos ao jogo. Mas, como em qualquer lugar do mundo, a maioria furou. Acabamos fechando um grupo pequeno e assistimos ao jogo num pub próximo; a Itália perdeu. Uma pena.

Na segunda feira, era dia de King’s College; fomos apresentados ao campus, e ao nosso professor – um senhor muito bacana, que conheceu todo mundo que importa nas RI. Fiquei apaixonada de cara pelo jeito dele dar aula. Achei incrível como ele consegue falar sobre tantos temas com tanta naturalidade, e com tantos insights incríveis – foi assim na segunda, terça, quarta e quinta.

Pois é. Eu tenho aulas todos os dias. E, além das aulas, tenho uma apresentação a preparar, e um ensaio pra entregar; sem contar os trabalhos do mestrado. Tá puxado essa vida de estudante/turista, viu.

Decidi que, na primeira semana, deveria visitar, após as aulas, o maior número possível de Potter places in London. Trafalgar Square e Leicester Square (onde aconteciam as premieres, com direito a foto em frente ao ODEON em Leicester Square), Westminster/The Clock Tower, Picadilly Circus, Shaftesbury Avenue, e, claro, King’s Cross Station – onde eu quase chorei quando vi a plaquinha indicando “Plataform 9 3/4”. Nessas andanças, também já visitei West End, Regent Street, Oxford Street, Covent Garden, Rosso Pomodoro, Chinatown, National Gallery Museum, Buckingham Palace, Green Park; e fiz comprinhas bacanas na Liberty London, TopShop, H&M, Accessorize, Zara, Harrod’s, …

Mas, por mais que estivesse amando as aulas e os passeios, eu queria mesmo que chegasse logo o final de semana. Na sexta feira, acordei cedinho, vesti minha t-shirt de Hogwarts e meu cardigan da Gryffindor (e, claro, o trench coat por cima, porque nessa cidade chove demais), tomei o trem e fui pra Watford Junction: eu finalmente realizaria o sonho de visitar Leavesden Studios. Meu Deus. Eu não sei nem explicar a emoção que eu senti; talvez eu precise de alguns anos pra processar todo o amor e a alegria que eu senti naquela sexta feira fria e chuvosa. Tudo estava lá: o majestoso Great Hall, a Gryffindor Common Room, The Burrow, o Ministério da Magia, o escritório de Albus Dumbledore, o Beco Diagonal, a sala de Poções, … muitos props, costumes, e varinhas; maquiagem, perucas, figurinos; Privet Drive n.4, Knightbus, Potter’s Cottage, Ford Anglia; modelos em miniatura de diversos cenários, e, ao final de tudo, um modelo em escala – simplesmente enorme, mas não o suficiente pra entrarmos nele – do Castelo de Hogwarts e suas adjacências.  Já tinha me emocionado em diversos momentos do meu passeio, mas nada foi tão incrível quanto ver Hogwarts tão majestosa na minha frente; chorei, chorei muito. E acho que a emoção foi potencializada porque, ao entrar nessa sala, estava tocando “Leaving Hogwarts” – que, coincidentemente, foi a última música usada num filme Harry Potter. Eu, sei lá, eu acho que não sou capaz de put down in words o que eu senti; o que eu estou sentindo. Só sei que recomenda-se passar 3 horas no WB Studio Tour, e eu passei quase 7 horas lá. E eu ainda voltaria se pudesse – pena que não tem mais ingresso pra vender pra julho.

A sexta já tinha sido incrível, mas o sábado também seria mais do que especial. Acordei 4 da manhã, me organizei, esperei o taxi chegar, e fui buscar meu chaveirinho no aeroporto. Até agora eu não to acreditando que o meu amor veio mesmo passar o aniversário dele comigo aqui. Ele chegou ontem cedo, e voltou pro Zimbábue hoje de tarde; passamos pouco mais de 30 horas juntos, mas foram 30 horas que valeram por dias, meses, anos. Fomos à London Eye, ao Sherlock Holmes Museum, Abbey Road, almoçamos num restaurante Georgiano e jantamos num fancy restaurant muito metido à besta antes de irmos ao tatro assistir “The Sunshine Boys” com Danny DeVito e Richard Griffiths (morremos de rir, e eu fiquei emocionada de ver on stage, e tão perto de mim, um ator que fez parte de Harry Potter). Depois de passeios e presentes, fui levá-lo no aeroporto hoje, e chorei de novo. Essa parte de mim que vai embora, quando me deixa, me faz sentir uma saudade imensa. Como não chorar?

Eu admito que, ultimamente, to muito chorona, mais do que o normal. Mas isso faz parte. Tem sido tempos difíceis, e essa vinda pra Londres não tem deixado muito tempo pra diversão, mas sim me exigido ainda mais do que eu já tinha que fazer. E o choro é uma emoção legítima, como o riso. E, se me dá vontade, eu choro mesmo.

Essa primeira semana foi feliz, mas não é por isso que eu não vou chorar de saudade – seja de um banheiro decente e uma cama confortável, seja dos meus pais, seja do chaveirinho.

Aqui, to crescendo. Definitivamente, não voltarei pra casa do mesmo jeito que saí. To crescendo, e é assim que tem que ser.

A segunda semana já vai começar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s