verdades

*este post não fala de uma só pessoa ou de uma só situação. talvez este post nem seja sobre tantas verdades assim. não me leve tão a sério.

vejo a sua foto, e já não sinto mais saudade. não sinto saudade do que éramos. não sinto saudade do que poderíamos ter sido e não fomos. vejo a sua foto, e já não sinto mais a sua falta.

olho pra você, te vejo imaturo; te sinto distante, aquela distância que a gente não explica, mas sente. sinto saudade de te ver e de te escutar, mas já não sei o que mais vou ouvir, ou se vou conseguir acreditar em você outra vez.

te entendo, mas não tenho paciência. já não sei mais lidar com suas variações de humor, sua incompreensão, suas vontades. sua predominância, sempre a sua predominância. se você quer, eu quero, todos querem, todos devemos querer. sua amizade ainda é importante pra mim, mas assim não dá.

sinto saudade das nossas conversas demoradas, das suas mensagens inesperadas, do som da sua voz.

não sei viver sem você na minha vida. já não me lembro mais de como as coisas aconteciam antes de te conhecer. parece que foi a vida de outra pessoa, e que sem você eu não sou ninguém. te amo e não quero nunca ficar longe de você.

entendo suas loucuras, suas dores, seus desejos, seus medos. só não te quero triste, nem longe de mim.

não minta pra mim. não me iluda. não me faça sofrer. não me diga que vai fazer, e depois não faça. se for pra me machucar, nem entre na minha vida. ou não volte mais.

você foi embora e me deixou numa saudade que eu não sabia nem ser possível sentir. esse vazio que nunca poderá ser preenchido, essa dor incomparável, essa vontade de ganhar colo de novo e saber que eu não vou poder nunca mais ter o afago certo das suas mãos tão amigas. eu não sei como as coisas acontecem depois que a gente morre, mas sinto sua presença ainda por perto. sei que você não me deixou, porque carrego você dentro de mim.

não quero ver você na minha frente nunca mais, nem pintado de ouro e cravejado em diamantes. pra mim, você morreu. 1 vez, 2 vezes, 3 vezes é demais. acabou.

me diga a verdade, não me esconda nada. apague a luz, não tenha medo. veja o dia nascer, veja o sol raiar, sinta o calor do verão acabar e a brisa do outono chegar. me abraça forte, me diz que vai ficar tudo bem.

me diz as coisas que eu gosto de ouvir, me diz as coisas que eu preciso ouvir. seja quem eu preciso e quero ter por perto. vem pra cá, e encurta essa distância, e diminui essa saudade.

me diz que a gente vai se ver de novo um dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s