Arquivo do mês: maio 2010

true story

“Not again. Come on. Dude, we all know how this movie ends. Ted falls in love. Love kicks Ted in the sprouts. Roll credits.” ERICKSON, Marshall. How I Met Your Mother, Season 1, Episode 12 – The Wedding. 2005.

agora, substitua “Ted” por “Letícia”.

pois é.

Anúncios

as peças que a vida me prega

hoje me peguei pensando nas peças que a vida me prega.

e, sim, são muitas.

parece que Deus quer me por a prova a todo momento. parece que Ele quer ver até onde eu aguento.

but I’m pretty strong, dude.

é, eu sou forte. e eu consigo resistir.

life: bring it on!

ironic

it’s ironic when you find something you (gladly) didn’t even remember you still had.

it’s ironic when you find a ‘sarcasm’ napkin inside one of your drawers.

and that made me question myself of why the hell am I still keeping it.

— but I guess I already know the answer…

even though it hurts, and even though it was painful, I need to know that it did happen, that it was real.

coisas que aprendemos pelo caminho

a vida é realmente engracada.

quando eu estava em Buenos Aires, e conheci a Natália (que ficaria lá 2 meses) e o Matheus (que ainda esta lá, porque ficaria 6 meses), eu achei que eles eram loucos. 

eu não conseguia compreender como ficar tanto tempo fazendo um mero curso de línguas num lugar. eu não conseguia ver motivação o suficiente pra isso.

mas, agora, eu vejo. e como vejo.

afinal, quem vai pra Buenos Aires fazer curso de espanhol não está verdadeiramente querendo estudar espanhol. tá, óbvio que existe um fundo de querer estudar espanhol (afinal, temos que frequentar a COINED disciplinadamente para receber o certificado, e aprendemos muito, de fato), mas o que a gente quer mesmo é curtir aquela cidade fantástica, que tem tanto a oferecer em tantos aspectos diferentes — museus, noitadas, ruas históricas,  culinária, música, …

e eu aprendi, pelo meu caminho, que eu queria ter ficado mais tempo lá. a minha semana lá foi maravilhosa, mas 1 semana em Buenos Aires é muito pouco.

mas eu sei que vou voltar. um dia, eu vou voltar.

e também sei que ainda tenho mundo pra ver. o mundo é muito grande e eu quero ver o máximo dele. e eu vou ver o máximo dele.